INFLUÊNCIA NAS PROPRIEDADES DO CONCRETO DEVIDO A VARIAÇÃO DE ALTURA NA CAMADA DE ADENSAMENTO DE CORPOS DE PROVA EXECUTADO POR DIFERENTES OPERADORES

O setor da construção civil possui grande importância na economia brasileira, sendo que o Produto Interno Bruto (PIB) registrou alta de 1,3 % no terceiro trimestre de 2014 em comparação ao segundo trimestre. Tal crescimento ainda não é proporcional ao controle e execução de qualidade na obra. Para que haja acréscimo de produtividade e qualidade no processo construtivo é preciso estudos, regularização dos ensaios laboratoriais, parâmetros de controle, especificações normativas e conhecimento do desempenho dos elementos, desde a fase de projetos, processo de execução até entrega da obra, com a finalidade de se obter construções mais duráveis, sustentáveis, econômicas e sem ocorrências de patologias. Este trabalho apresenta uma análise comparativa dos resultados obtidos do concreto endurecido, realizados em corpos de prova moldados por diferentes operadores e suas respectivas técnicas, visto que a normatização existente para este procedimento não garante a padronização de sua execução. O objetivo desse estudo é identificar e avaliar a influência na diferença de altura na camada de adensamento de corpos de prova cilíndricos, seguindo as exigências da NBR 5738:2003, executado por diferentes operadores, por meio de adensamento manual, de um concreto da mesma betonada, obtido através de estudo de dosagem, para ambos os operadores envolvidos. A importância desse trabalho se dá pelo fato de que os resultados laboratoriais obtidos da resistência à compressão, absorção e módulo de elasticidade do concreto na idade de vinte e oito dias nem sempre são verdadeiramente encontrados no concreto existente em obra, visto que diversos fatores alteram os valores finais obtidos. Diante disso, esse trabalho avalia exclusivamente as condições de adensamento empregadas por cada operador, visto que os outros fatores que poderiam influenciar nos resultados finais, como o tipo de molde, o transporte para a câmara úmida, o tipo de cura e a execução do ensaio de resistência foram adotadas de maneira semelhantes. Os resultados encontrados dos ensaios laboratoriais na idade de 28 dias, em comparação do método de cada operador, demonstram uma variabilidade significativa de 23% na resistência à compressão média final. Portanto, a partir dos resultados verificados, concluí-se que são necessárias correções na execução do ensaio, visando regularização de procedimento e garantindo a confiabilidade dos valores de ensaio para com os valores requeridos em projeto.

LOURO, C. F. ; LOURO, K. F. ; VALIN JR, M. O. . Influência nas propriedades do concreto devido a variação de altura na camada de adensamento de corpos de prova executado por diferentes operadores. In: CONGRESSO BRASILEIRO DO CONCRETO, 2015, Bonito - MS. O futuro do concreto para a sustentabilidade nas construções. São Paulo: IBRACON, 2015. p. 145.